Linux - O Sistema Operacional Livre

O Linux surgiu de forma muito interessante. Tudo começou em 1991, quando um programador finlandês de 21 anos, Linus Benedict Torvalds, enviou a seguinte mensagem para uma lista de discussão na Internet: "Olá para todos que estão usando Minix. Estou fazendo um sistema operacional free (como passatempo) para 386, 486, AT e clones". Minix era um limitado sistema operacional baseado em Unix que rodava em microcomputadores maquiavélicos como o PC-AT. Linus pretendia desenvolver uma versão melhorada do Minix e mal sabia que seu suposto "passatempo" acabaria num sistema engenhosamente magnífico. Muitos acadêmicos conceituados ficaram interessados na idéia de Linus e, réplicas de relógios a partir daí, programadores das mais variadas partes do mundo passaram a trabalhar em prol desse projeto. Cada melhoria desenvolvida por um programador era distribuída pela Internet e, imediatamente, integrada ao núcleo do Linux.

No decorrer dos anos, este trabalho árduo e voluntário de centenas de sonhadores tornou-se num sistema operacional bem amadurecido e que hoje encontra-se sólido no mercado de microcomputadores corporativos e domésticos. Linus, que hoje coordena uma equipe de desenvolvedores do núcleo de seu sistema, foi eleito em pesquisa pública a personalidade do ano de 1998 do mundo da informática.

O Linux tem crescido espantosamente nos últimos anos e acredita-se que o mesmo torne-se tão, senão mais, popular quanto o Windows® nos anos futuros. Segundo o CEO da Mandriva, empresa especializada em Linux no Brasil, o número de cópias do sistema distribuídas por downloads, CDs ou revistas multiplicou-se massivamente nos últimos anos no Brasil. Este número cresceu de 45.000 para 400.000. Nada mal para um sistema operacional que é bem carente em marketing.

Uma característica muito atraente do sistema é o fato de o mesmo não ser um produto comercial. Se você quiser usar o Linux em casa ou no trabalho, não precisará desenbolsar um tostão sequer. Linus registrou seu produto sob os termos de licença da GNU, que podem ser resumidos em duas frases: "O Linux pode ser usado, alterado e replicado quantas vezes necessário. É expressamente proibido vender o Linux".

O Linux tem sido sucesso absoluto entre universitários e provedores de Internet. Milhares de provedores ao redor do mundo estão abandonando seus Windows® Server e migrando para o Linux, que oferece muitas vantagens para administradores dos mesmos provedores quando o assunto é velocidade e segurança. Um bom exemplo para essa afirmativa é o caso do ZipMail, famoso provedor de serviços de e-mail gratuito na Internet brasileira. O ZipMail estava sendo tão requisitado pelos usuários de Internet que seu Windows® Server não aguentou a demanda para centenas de usuários conectados em seu sistema simultaneamente. O diretor de projetos do ZipMail não viu outra alternativa para o problema, se não adotar definitivamente o Linux em seus servidores. Este é apenas mais um caso entre centenas de outros envolvendo Windows® x Linux.

Linux hoje é sinônimo de qualidade garantida e, para a maioria dos cases de TI, a certeza do melhor caminho.


Por Fábio Berbert de Paula